Testes com Animais em Cosméticos: são realmente necessários?

 

Gente,  hoje vamos falar de um assunto bastante polêmico, mas do interesse de todas nós: a prática de testes com animais para pesquisas e desenvolvimento de produtos na indústria de cosméticos.

 

testes com animais - ENPA_Spray

Pressões Internacionais

Em todo o mundo, cada vez mais aumenta o número de ativistas pelos Direitos Animais e defensores do “consumo responsável” que exercem pressões sobre autoridades e lideram campanhas contra as empresas que fazem testes com animais para o desenvolvimento de produtos.

O clamor pela produção de produtos veganos (não produzidos a partir de testes com animais e nem possuem resíduos destes) também é uma realidade entre os consumidores em geral.

 

Como estão as leis

Em âmbito internacional há proibições em diversos países, como Noruega, Israel, Índia e países membros da União Europeia em relação aos testes com animais para desenvolvimento de cosméticos, higiene e perfumes.

No Brasil há iniciativas locais como, por exemplo, em São Paulo, onde essa prática é proibida. O projeto de lei que restringe os testes com animais em âmbito nacional ainda parece longe de consenso, segundo apurado em audiência pública recente na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT).

A Lei de nº 9.605, por exemplo, diz que as experimentações em animais são ilegais quando existirem recursos alternativos. Se houvesse “bom senso” por parte dos envolvidos, esta seria suficiente para resolver o problema. Mas ainda há muita discussão se já temos ou não condições de reproduzir em laboratório as condições para resultados mais assertivos.

testes com animais - rato e coelho

Conflito de interesses

As discussões em geral dividem opiniões. De um lado, os ativistas e demais defensores do consumo consciente se opõem ao uso de qualquer animal em experimentos, argumentando que os testes com animais, além provocar sofrimento, não trazem resultados precisos.

O Conselho Nacional de Experimentação Animal (Concea), por sua vez, avalia que o uso de cobaias para experiências ainda é necessário porque estas não podem ser substituídas em todos os casos.

testes com animais - cão e cosmeticos

O que dizem os cientistas

Há cientistas que alegam que os laboratórios ainda não possuem plenas condições de garantir a geração de dados confiáveis e de qualidade. Por outro lado há aqueles que afirmam que não seria necessário tanta “preciosidade” de informações para chegarmos a resultados satisfatórios.  Outros defendem testes com animais apenas no desenvolvimento de medicamentos, onde haveria maior complexidade.

Para o cientista norte-americano Ray Greek, já há conhecimento suficiente sobre a composição dos receptores celulares e tecnologia para desenvolver produtos a serem testados in vitro e em tecidos, até chegar ao ser humano.

Os vencedores do Nobel de Química, dentre outros, conseguiram simular com precisão as reações químicas de drogas em seres vivos.

Amanda Nordstrom , cientista do PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) – declarou que há vários testes alternativos ao uso de cobaias para o desenvolvimento de cosméticos. Segundo ela, esses testes são mais simples, mais baratos, mais rápidos e, obviamente, menos cruéis.

testes com animais - cães, gatos, coelhos, etc.

Alternativas aos testes com animais

Abaixo seguem as recomendações do  PETA sobre alternativas tecnológicas que poderiam substituir os testes com animais no desenvolvimento de produtos:

– Pesquisas com células humanas in-vitro. Já existem países que testam cosméticos e medicamentos em laboratório utilizando este método.

– Materiais feitos também com células humanas que reproduzem o tecido das córneas. Isso exclui os testes em que pingam produtos químicos nos olhos dos bichinhos.

Testes com voluntários. Há testes sobre alergias em que são colados na pele adesivos com substâncias químicas para avaliar se o paciente tem reação a elas.

Peles sintéticas. Elas já são fabricadas em várias partes do mundo e usadas como enxertos em queimaduras profundas. São ótimas alternativas para testes dos cosméticos.

testes com animais - cães, gatos, coelho, etc.

A força do consumidor

A cada dia surgem mais novidades no mercado dos cosméticos, e aumenta a concorrência nos mercados. O consumidor moderno  tem muitas opções à sua escolha, e também ganhou o poder de produzir informação em rede, para expressar opiniões sobre marcas e produtos.  Isso força as empresas a monitorar a opinião dos clientes, e traduzi-las em valor agregado aos seus produtos, sob pena de perda de mercado (ou mesmo desaparecer).

Ou seja:

Gente, o consumo de produtos saudáveis e eticamente corretos, cuja elaboração não envolva a exploração de seres humanos, animais ou danos ao meio ambiente – dentre os quais os cosméticos – não depende apenas de leis, mas “principalmente” da conscientização das pessoas. Quanto mais gente se der conta disso, mais estaremos contribuindo para um mundo melhor e mais justo.

testes com animais - selos de produtos eticamente corretos

Minha opinião

Bom, de acordo com os fatos, está mais do que provado que, com um pouco de bom senso, cooperação e atitude esse problema poderia ser resolvido de forma mais rápida. Mas enquanto isso não acontece, cada um deve fazer a sua parte.

Para mim, independente de qualquer declaração de cientistas e demais interessados, sou “radicalmente” contra o uso dos animaizinhos nesses tipos de testes.

E você, o que acha de tudo isso ?

Bjos!

Josiett Santos

Ooopssss! Quase ia me esquecendo. Se você está interessada em saber quais empresas NÃO realizam testes com animais, consulte este link. E para saber quais produtos que trazem ingredientes de origem animal em sua formulação consulte este link.

Leia outros artigos:

Josiett Santos

About Josiett Santos

Consultora de Beleza, Maquiadora Profissional e Promotora de Eventos. Instrutora de cursos na área de Maquiagem e Beleza em geral. Autora do livro: “Os sete hábitos dos Profissionais de Beleza Altamente Eficazes”.